domingo, 15 de março de 2009

Notas da S.E.Palmeiras

segue as tres notas divulgadas pela diretoria do Palmeiras, referentes a uma tal emissora de radio:

::11/03/09 - 15h36 
Nota-S.E.Palmeiras


 

Mais uma vez, a Jovem Pan desinforma o torcedor palmeirense 

A Sociedade Esportiva Palmeiras vem a público repudiar boatos irresponsáveis que, novamente, envolvem a rádio Jovem Pan. Desta vez, versam sobre uma suposta contratação de Paulo Serdan, presidente de honra da Mancha Alviverde, para as categorias de base do clube. A notícia é fantasiosa e não tem nenhum fundamento. Pior, demonstrando um exemplo de péssimo jornalismo, não foi checada antes de sua publicação com qualquer integrante da diretoria.

Quanto ao boato em si, lembramos que o repórter Fred Jr. levou o fato ao ar, em programa da referida emissora no início da tarde do último dia 9, e foi alertado pela assessoria de imprensa sobre a incorreção dos fatos. Só então o jornalista ouviu o presidente Luiz Gonzaga Belluzzo, colocando o "outro lado" num horário de menor audiência.

Em seguida, em blog, o repórter Luís Carlos Quartarolo retoma o assunto, novamente leva o factóide adiante sem checar as informações. E mais: afirma que o clube não tomou providências quanto à agressão covarde sofrida pelo técnico Marcio Vicente, promovida por Paulo Serdan.
 
Cumpre esclarecer ao jornalista que a providência processual foi tomada diretamente pelo Ministério Público do Estado de São Paulo, que detém a titularidade deste tipo de ação judicial, e que a Diretoria do Palmeiras prestou assistência jurídica integral ao treinador, fornecendo informações, documentos e acompanhando o seu depoimento e a tramitação do Inquérito promovido pela Promotoria Pública. 

Por fim, vale a publicação do trecho de um texto no blog do jornalista Quartarollo desta quarta-feira, dia 11 de março:

"Na sua coluna de hoje na Folha, Tostão faz uma análise direta dos males e dos enganos do futebol. Enganos, algumas vezes concedidos e cometidos por nós da imprensa, que deveríamos sempre ter muito cuidado com a informação e com a exposição dos assuntos e das pessoas."

Sociedade Esportiva Palmeiras


nota 2:

::12/03/09 - 17h45 
NOTA S.E.Palmeiras 2


Resposta ao jornalista Vanderlei Nogueira

Vanderlei Nogueira, jornalista da rádio Jovem Pan, leu e não entendeu o que leu (confira 
aqui nota oficial do Palmeiras sobre o factóide da emissora). Seu argumento é que o repórter Fred Jr. ouviu quatro fontes (não há como saber) antes de colocar a notícia no ar.

Ora, ou o jornalista é ingênuo ou age de má-fé. O que ficou bem claro na nota é que A JOVEM PAN NÃO OUVIU O PRESIDENTE LUIZ GONZAGA BELLUZZO antes de publicar o factóide sobre a contratação de Paulo Serdan, presidente de honra da Mancha Alviverde, para as categorias de base do clube.  Se tivesse feito teria, além de obedecer as boas normas do jornalismo, evitado um novo atrito com a Sociedade Esportiva Palmeiras. Ou será que é isso mesmo que os profissionais da Jovem Pan querem, insistentemente? Para piorar, tenta passar ao ouvinte que o presidente Belluzzo pode ter voltado atrás na nomeação após o fato ter sido divulgado na rádio. Quer dizer, ele insiste no factóide. 

A Jovem Pan pode consultar 500 fontes. Se não ouvir aquele ou aquela que nomeiam na matéria, de nada adianta ouvir os tais personagens. Entre essas fontes estariam, segundo o jornalista informou no jornal de Esportes da emissora, na tarde desta quinta-feira (12), dois diretores da atual gestão (
citando diretores da atual gestão, o jornalista tenta jogar o presidente contra todos de sua diretoria... É de uma ingenuidade ímpar. Evidente que desconfiamos da informação, até por que sabemos bem -todos no clube sabem- quais são as fontes da rádio Jovem Pan, e nenhum diretor da atual gestão faz parte delas).

O jornalista ainda recorda o tal contrato da Fiat, quando a emissora divulgou em primeira mão números diferentes daqueles que saíram na mídia (e o fato é citado como exemplo de bom jornalismo...). 

Cabe esclarecer ao leitor palmeirense -- já que a rádio Jovem Pan só deu a notícia pela metade -- que o contrato era modular. Isso quer dizer o seguinte: se todas as ações previstas fossem cumpridas, o valor passaria do dobro. Todo contrato prevê prêmios por conquistas, e o da Fiat não fugia à regra, além de outras parcerias que poderiam ser fechadas com o clube. 

Mas o que causa estranheza é o fato de o jornalista lembrar com pompa do contrato da Fiat, mas ter "esquecido" de citar os dois editoriais feitos em fevereiro de 2008, quando a rádio Jovem Pan acusou o então diretor de planejamento do Palmeiras, Luiz Gonzaga Belluzzo, de escrever em um blog que queria a emissora fora do clube. Na verdade, o post, em um blog de torcida, foi colocado por um leitor que tem o mesmo nome do presidente do Palmeiras, Luiz Gonzaga. Ou seja, ocorreu um dos maiores exemplos de “barriga” do jornalismo brasileiro em todos os tempos, fato este que, vergonhosamente, a rádio teima em não corrigir.

Ansiosa por dar notícias ruins do Palmeiras, imediatamente colocou os editoriais no ar. E claro, não checou de novo o que leu. Acreditou no que seu repórter informou à redação da rádio. Tivesse feito o básico do bom manual de jornalismo, CHECAR SEMPRE ANTES DE DIVULGAR UM FATO, não teria passado por mais essa vergonha.

O ouvinte já sabe que o Palmeiras é o clube eleito pela emissora para fazer fofocas e intrigas. Nenhum outro clube (enfatizamos: 
nenhum) tem tantas notícias negativas e maldosas publicadas com tamanha frequência. O ouvinte palmeirense também já se deu conta que o noticiário de outros clubes tem uma cobertura bem diferenciada. Isso é fato (como repete o bordão da emissora), não factóide.

Sociedade Esportiva Palmeiras

nota 3:

:14/03/09 - 15h16 
Nota- S.E.Palmeiras


Não vamos nos acovardar diante da Jovem Pan

A Sociedade Esportiva Palmeiras se dirige novamente ao torcedor palmeirense para tratar sobre o jornalismo da Jovem Pan. Cabe informar aos torcedores que o Palmeiras não irá tolerar ver sua imagem arranhada e acompanhar, constantemente, seus diretores serem ofendidos com factóides e não reagir.
 
Da nossa parte, o recado é direto: nossa relação com a referida rádio mudou, não temos como esconder nosso descontentamento com o tipo de jornalismo baseado em intriga e maldade praticado quase que diariamente pela Jovem Pan. Jornalismo este que não acontece na cobertura de outros clubes. Cabe à emissora justificar sua opção. Esclarecemos ao torcedor que, diariamente, atendemos cerca de 20 canais de mídia (rádio, TV, jornais, sites e revistas) na Academia de Futebol e após as partidas. A única que insistentemente causa problemas e faz questão de ter um péssimo relacionamento com a Sociedade Esportiva Palmeiras é a Jovem Pan. 
 
A rádio, portanto, é a única que nos obriga a esse tipo de defesa. E com certeza não é porque a emissora citada é a única que se arvora a dizer que faz “jornalismo”. Por fim, vale responder também sobre comentário do jornalista Vanderlei Nogueira, desta vez no programa "Mesa Redonda", da TV Gazeta, no último domingo, em que chama a diretoria de incompetente por ter, segundo ele, dividido a renda com o Corinthians já que o Palmeiras era o mandante do jogo. 
 
Muda a emissora, mas o estilo de jornalismo da Jovem Pan, pautado na desinformação, na mentira, persiste.
 
Foi amplamente divulgado que os dois clubes fizeram um acordo em que o mandante ficaria com 80% da renda e o restante com o Corinthians. E que o mandante ficaria com 60% dos ingressos, cabendo os 40% restantes da capacidade do estádio para a outra torcida. Trata-se de um acordo que valerá para o próximo clássico no campeonato Paulista de 2010. Dessa vez, com o mando do nosso adversário. Isso ele não informou. É lamentável, mas apenas Vanderlei Nogueira não entendeu -- ou entendeu e agiu de má-fé -- e tentou colocar a torcida contra a diretoria.
 
Entendemos que nossa defesa diante do péssimo jornalismo produzido pela emissora foi devidamente esclarecido. Não pretendemos voltar a responder à rádio. Basta. 

Ao torcedor palmeirense cabe avaliar os fatos e tirar suas próprias conclusões.

Sociedade Esportiva Palmeiras

parabenizo aqui a diretoria do Palmeiras por essa atitude, forte porem educada, e respeitosa, como deve ser. uma resposta a altura.

METE NA FURQUILIA

Um comentário:

Catedraldeluz disse...

Não poderia esperar de nossa Diretoria, atitude diferente dessa.

Um abraço!

O textos continuam enxutos e muito bons!